Novo Coronavírus

Saiba o que é e como se prevenir

Novo Coronavírus

Entre os assuntos mais falados de 2020, se engana quem acha que o coronavírus é recente. Na verdade, ele existe desde 1960 e faz parte de uma grande família viral que causa resfriados, dos que passam despercebidos até os mais intensos, que precisam de acompanhamento médico. O que vem alarmando a população nos últimos meses é uma nova variação, chamada de Covid-19. Descoberta no final de dezembro de 2019, na China, a Covid-19 pode ser perigosa aos humanos, por isso os recentes surtos. Os grupos de riscos são crianças, pessoas com mais de 80 anos, grávidas e pacientes com outras doenças, principalmente cardiovasculares.

O novo coronavírus já chegou no Brasil?

Um levantamento feito no domingo (1º/3) pelo Ministério da Saúde informa que até o momento no Brasil há dois casos confirmados com o novo coronavírus. O primeiro foi detectado em 25 de fevereiro em um homem de 61 anos que havia retornado de uma viagem a trabalho para Lombardia, no Norte da Itália. As pessoas que estiveram com ele também estão sendo monitoradas. O segundo caso foi confirmado dois dias depois, no dia 27 de fevereiro. Um outro homem que também havia ido para Itália, ele estava em Milão com sua esposa. A mulher não apresentou sintomas, mas os dois estão em isolamento doméstico.

Como é transmitido e quais são os sintomas?

A transmissão do vírus acontece através das vias respiratórias, contato físico ou contato em superfícies contaminadas. Para evitar o contágio, é importante seguir as orientações de prevenção, veja no final do texto. Muito propagado na China, as pessoas vêm se preocupando se há o risco de contaminação através de mercadorias vindas do país oriental. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a probabilidade dessa contaminação acontecer é mínima. Mesmo que o item fosse infectado, o vírus não resistiria a movimentação e mudança de temperatura.

Os sintomas mais comuns são tosse seca, febre e cansaço, alguns pacientes podem sentir dores no corpo, congestionamento nasal, inflamação da garganta ou diarreia. Vale saber que crianças menores de cinco anos e idosos podem não apresentar febre. Os casos mais graves podem envolver também síndrome aguda e insuficiência renal. Pacientes que já tenham outras doenças, principalmente cardiovasculares, têm mais probabilidade de ter a versão mais crítica da Covid-19.

Tem tratamento?

Não tem tratamento, mas tem cura. Até o momento não há medicamentos para tratar o novo coronavírus. Os pacientes recebem apenas tratamento para aliviar os sintomas, e são recomendados repouso e consumo de bastante água. Alguns países, como Rússia, China e Estados Unidos vêm pesquisando vacinas.

Como prevenir?

Como o contágio é feito através do contato com vírus, a higiene e alguns cuidados são as formas mais eficazes contra a contaminação. Veja abaixo algumas prevenções para aplicar no dia a dia, ainda mais com a chegada dos dias frios, em que as janelas ficam fechadas:

  • Lavar as mãos até a altura do pulso com água e sabão, e passar álcool em gel, várias vezes ao dia;
  • Limpar com álcool objetos frequentemente utilizados, como o celular;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir, jogue no lixo imediatamente;
  • Se não tiver um lenço de papel, tussa ou espirre levando o rosto à parte interna do cotovelo;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas. Mesmo se estiverem limpas, evite;
  • Evitar multidões e locais fechados. É muito importante manter as janelas abertas;
  • Manter distância de um metro de pessoas espirrando ou tossindo;
  • Evitar cumprimentar com beijos no rosto, abraço ou aperto de mão;
  • Evitar sair de casa caso apresenta algum sintoma de gripe;
  • Caso apareça algum sintoma gripal, o uso de máscaras é recomendado;
  • Vale lembrar que para quem for viajar para as áreas de risco de contaminação é necessário trocar as máscaras descartáveis a cada duas horas.
SEM COMENTÁRIOS

COMENTE