Pagamento por aproximação é seguro?

Pagamento por aproximação é seguro?

Foto: iStock

Você já viu por aqui como as tecnologias estão tomando conta do mundo. Nas casas inteligentes, por exemplo, não é preciso nem levantar mais para abrir as cortinas. São novidades que vêm para facilitar o dia a dia, e elas não param por aí. Já ouviu falar em pagamento por aproximação? Como o próprio nome indica, é uma forma de pagamento em que você só aproxima o cartão, smartphone, smartwatch ou pulseira na maquininha, sem precisar digitar a senha, e, ainda mais, você pode concluir a compra até mesmo sem o cartão. Essa novidade levanta algumas dúvidas, as principais são: é totalmente seguro? É garantido que não pagarei a compra de outras pessoas? Tem algum limite de compra? Além da segurança, também é questionado sobre se os estabelecimentos estão prontos para essa tecnologia. Hoje já é fácil encontrar maquininhas que aceitam o sistema, elas apresentam um ícone na parte de cima, que facilitam o reconhecimento. Para acabar com todas as dúvidas, veja abaixo um guia completo sobre o pagamento por aproximação:

Como funciona o pagamento?
A tecnologia “Near Field Communication”, conhecida pela sigla NFC, é a que permite o pagamento por aproximação. O sistema transmite as informações em código, que somente a maquininha e o formato usado para o pagamento têm acesso, não havendo interação de outros dispositivos. São quatro formatos possíveis para realizar o pagamento por aproximação:
– Smartphone: esse dispositivo é a novidade mais diferenciada para pagamento por aproximação, já que torna desnecessário o uso do cartão. A maior parte dos smartphones atuais já estão vindo compatíveis com o sistema NFC, se o seu tiver essa funcionalidade, basta cadastrar o usuário e o cartão na plataforma de pagamento do smartphone. Para utilizar, avise o lojista e ele libera a função da maquininha para o pagamento.
– Smartwatch: assim como os smartphones, os relógios inteligentes, conhecidos como smartwatchs, também realizam o pagamento sem o uso do cartão. Para utilizar o passo a passo é o mesmo, cadastre o usuário e o cartão na plataforma de pagamento do smartwatch e avise o lojista para liberar a função da maquininha. Alguns smartwatch são compatíveis com serviços de pagamentos específicos, por isso, verifique bem o modelo do seu relógio.
– Pulseira: esse sistema também descarta o uso do cartão, mas é necessário ter a pulseira do banco, que alguns estão disponibilizando. Vale lembrar que cada banco oferece um limite de compras, verifique com o seu. Quando ultrapassa esse limite, é necessário digitar a senha.
– Cartão de crédito: o diferencial nesse caso é que mesmo precisando do cartão para a compra, não é solicitado a senha. Para concluir o pagamento, basta aproximar o cartão e pronto, a compra estará concluída.

É seguro?
Tudo que é novidade gera estranhamento no início, ainda mais neste caso que envolve dinheiro. Como saber se ao aproximar o dispositivo na maquininha ele não vai concluir o pagamento de outras pessoas também? Especialistas afirmam que o pagamento por aproximação pode ser até mais seguro que o pagamento padrão. Isso porque a tecnologia NFC gera uma criptografia para cada compra realizada, que protege os dados e dificulta a clonagem ou acesso às informações. O sistema também é preparado para proteger contra pagamento em duplicidade, caso, acidentalmente, o dispositivo encostar duas vezes na maquininha. Além disso, para garantir ainda mais segurança, os bancos liberam um limite para o pagamento por aproximação, cada bando oferece um valor, confira com o seu.
Agora que você já sabe tudo sobre o pagamento por aproximação, está mais seguro para aderir essa tecnologia? Ou ainda prefere o pagamento tradicional? Conta nos comentários. 🙂

SEM COMENTÁRIOS

COMENTE